Qual o impacto que a Tecnologia 5G traz para o setor de Agronegócio?

No último mês de julho, o Brasil instalou a primeira antena de 5G em uma área rural do país
A tecnologia tem papel fundamental no desenvolvimento do país e de suas atividades produtivas. No Agronegócio, não poderia ser diferente: sempre gerando inovações para aumentar a produtividade, agilidade e facilidade nas operações, seja na agricultura, pecuária ou em outras atividades. Primeiro, a irrigação automática, os tratores colhedores, entre diversas tecnologias que iniciaram o processo de melhorias no setor agrícola, e agora, o 5G. A nova “Revolução Tecnológica” promete ser a maior e mais impactante na história. Já vemos diversas plantações e criadouros com drones para monitoramento de terra, sensores para mapear as atividades, software de gestão, e, no dia 11 de julho, o governo brasileiro declarou a instalação da primeira antena de 5G em uma área rural do Brasil, feita pela Nokia.

A antena foi instalada em uma fazenda modelo do Instituto Mato Grossense de Algodão (IMAnt), em Rondonópolis, Mato Grosso. Segundo o governo brasileiro, essa tecnologia veio para trazer uma velocidade maior de resposta na comunicação com as máquinas, além do seu controle de forma remota, facilitando e aumentando a produtividade no campo. Tudo isso para melhorar a competitividade dos produtos brasileiros no exterior. Mas, quais os impactos dessa automação no mercado de trabalho no agronegócio? As novas tecnologias vão abrir espaço para profissionais da área dentro das atividades agrícolas? Ou teremos um corte de empregos por substituição das máquinas?

Ícaro Carbonari, Headhunter e Especialista em Tecnologia, Startups e Inovação na Fox Human Capital, acredita que o 5G pode, e deve trazer grandes mudanças e um impacto positivo nas atividades do campo, além de ajudar no quesito segurança, que é fundamental. Segundo ele, “podemos listar alguns impactos como: automatização dos processos de produção, diminuição do custo de mão de obra em operação, melhor utilização de GPS em algumas áreas que não tinham sinal, melhoria no processo de comunicação e segurança no campo. O ponto de segurança é muito importante, existem diversos acidentes de trabalho no campo, e com o 5G, a facilidade e resposta rápida de ajuda pode salvar vidas. ”

Apesar dos grandes impactos positivos que a tecnologia 5G pode trazer para o campo, percebemos alguns pontos que podem gerar desemprego e uma diminuição no número de funcionários necessários na força de trabalho. Com a maior facilidade de comunicação entre as máquinas, o controle delas remotamente e a automação de grande parte dos processos, uma parcela da mão de obra se faz bem menos necessária. Para Ícaro, a chegada da tecnologia no campo se equipara muito à chegada de novas tecnologias no setor industrial há tempos atrás. Na época, acabou gerando forte desemprego, mas também aumentou a busca por capacitação dos profissionais e construiu novos tipos de empregos ligados à tecnologia.

Segundo ele, “pode gerar desemprego, mas aumenta o número de vagas especializadas para tecnologia. E melhor, aumenta a oportunidade e busca por capacitação para os profissionais que trabalham no campo. Quando você olha, hoje, para a estrutura do campo, não em grande empresa, mas principalmente em um setor de agricultura familiar, esses profissionais buscam capacitação em cooperativas, EMATER (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural), EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e as Secretarias de Agricultura. Eles buscam treinamentos, para diferentes tipos de colheita, plantio e ferramentas. Com o avanço do 5G, além desses, teremos treinamentos de tecnologia que, no futuro quem sabe, serão introduzidos nessas cooperativas e nas faculdades de agronomia. Dessa maneira, ao longo do tempo, mais profissionais estarão capacitados para trabalhar junto com a tecnologia. ” Com o avanço tecnológico no campo, as exigências para o trabalho serão maiores, mas teremos a especialização da mão de obra, gerando diferentes tipos de empregos ligados à tecnologia.

De maneira geral, o 5G pode trazer grandes benefícios para o mercado do Agronegócio, ajudando na valorização do produto, aumentando a produtividade, diminuindo o tempo de produção e automatizando os processos. Além de também gerar no futuro, uma oportunidade de capacitação dos profissionais do campo para trabalharem junto com o setor tecnológico. “Hoje estamos em uma era de tecnologia na ponta dos dedos, literalmente. Com o 5G, nós teremos um acesso ainda melhor, mais rápido, e preciso dessa ferramenta. E hoje, até mesmo pelos processos, sejam eles do campo ou de outras áreas, temos a sensação de imediatismo de precisar da resposta sempre para ontem. Ter a possibilidade de utilização do 5G e de uma tecnologia de comunicação mais rápida, facilita o processo de obtenção de respostas e da chegada da informação com qualidade, principalmente para o campo” finalizou, Ícaro.