As 10 coisas que você NÃO deve fazer enquanto estiver em processo de recolocação!

Existem inúmeros artigos de dicas para o que fazer durante o processo de busca de um novo emprego, mas que tal também munir-nos com dicas de comportamentos a serem evitados durante a fase de transição profissional? Aqui vão 10 preciosas dicas do que não deve ser feito:

  1. Disparar e-mails massivos com o seu currículo– Convenhamos que pega mal, né? A chance de alguém abrir um material enviado massivo é mínima quase nula.
  2. Reclamar e ser negativo em redes sociais (principalmente no linkedIn) “Estou há duas semanas sem receber feedback do headhunter, que falta de profissionalismo!!!”Recrutadores estão atentos aos pequenos detalhes, e eles investigam SIM o comportamento do candidato nas redes sociais. Negatividade atrai negatividade! Vamos canalizar essa energia e transforma-la em positividade?
  3. Escrever errado o nome do seu interlocutor ao enviar qualquer material– Atenção aos pequenos detalhes nessa hora é fundamental. Conversei com um presidente de empresa que falou que se o nome dele vem errado ele imediatamente para a leitura! Parece óbvio, mas garanto que pelo menos 23,87% dos e-mails que recebo vem com WilliaN ao invés de WilliaM.
  4. E-mails que mesmo enviados individualmente dão a sensação de Spam– Diferença entre cor, tamanho ou fonte entre o nome e o corpo de e-mail denunciam que se trata de um esquema de copyand paste. Novamente… “The Devil is on the details” ou “O Diabo está nos pormenores” diz a famosa expressão em inglês.
  5. Ser muito ansioso (e consequentemente insistente) na hora de requisitar feedbacks –Existem formas mais estratégicas em que de maneira muito sutil você consegue fazer com a pessoa se lembre de que te deve alguma informação ou resposta, sem necessariamente escrever algo como “recebeu o meu currículo?” ou “tem alguma novidade do processo seletivo?”. Ser considerado chato pode ser motivo para eliminação de processos em empresas.
  6. E-mails muito longos – O tempo é talvez o ativo mais importante dos profissionais no mercado de trabalho. Evite enviar um testamento contando desde seu histórico acadêmico até os seus últimos dias profissionais para dizer a alguém que você está aberto a novas oportunidades profissionais.
  7. Currículos muito longos (duas páginas é o ideal, nunca passe de três) – Poderia escrever duas páginas sobre como preparar o currículo ideal e o que deve ser evitado na construção do CV, mas vai ficar para um próximo artigo. Pensem apenas que novamente a leitura do currículo em 99% dos casos é dinâmica e feita por leitura diagonal, então tenha certeza de produzir um conteúdo objetivo e com informações fáceis de serem encontradas. O que evitar? Redundância, erros gramaticais, informações desnecessárias como suas atividades durante a época de estágio e seus cursos de Windows e MS-DOS.
  8. Informalidade em excesso– Deve ser evitada tanto na entrevista como na comunicação coorporativa. Não estou sugerindo o excesso de formalidade, mas sim o equilíbrio certo entre ser simpático e profissional ao mesmo tempo pelo menos nos primeiros encontros. Guarde os KKKs e os emoticonspor whatsapp para um momento posterior.
  9.  Errar no “dress code” (se vestir de maneira inapropriada) – Evite perfume forte, maquiagem carregada e decote para as mulheres, e estar vestido fora do contexto da empresa de uma maneira geral. Não vá de bermuda ou short para uma entrevista em um escritório de advocacia nem de terno e gravata para uma startup de tecnologia. Dica do que fazer: Entre no linkedin de profissionais que trabalham na empresa que vai te entrevistar para entender o padrão de vestimenta.
  10. o aperto de mão – pode parecer bobo, mas aqui vai algo que precisa ser devidamente esclarecido e que é muito valorizado por recrutadores de uma maneira geral: O aperto de mão. A primeira impressão é essencial e pode conduzi-lo tanto ao sucesso quanto ao fracasso da sua entrevista. Como trabalhei por muitos anos em uma das líderes mundiais de recrutamento posso afirmar categoricamente que isso faz toda a diferença. Entre os headhunterstem até “apelido” para os tipos de aperto de mão, como o daquele candidato que te estende à mão mole e sem energia, o chamado “mão de frango” quanto daquele outro que vai com toda sede ao pote e acaba se excedendo na força, o “quebra ossos”. Aqui o melhor é nem oito nem oitenta, dose sua energia para que seja na medida certa. Evite também não olhar no olho ou encarar seu entrevistador como um maníaco do parque.

 

Esteja preparado para o seu sucesso!

 

 

 

 

Por William Monteath

Siga nossas redes:

LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/foxacademybr

Instagram: https://instagram.com/foxacademybr?igshid=1lsaw87ute6jd

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCXHZRDD07dagt49IctyXOwQ

Facebook: https://www.facebook.com/foxacademybr/